Publicado em 24 Aug 2021

A segurança contra acidentes das cordas auxiliares esportivas ou laborais

Redação

Uma corda auxiliar é aquela que é direcionada para se contrapor à força, mas não para absorver energia e a corda alma e capa (Kernmantle) é um produto têxtil, composto por uma alma ou núcleo, envolvida por uma capa (camisa ou bainha). Assim, um dos itens de utilização imprescindível é a corda, a qual garante a segurança do indivíduo que está a grandes alturas do nível mais baixo de sustentação base do local de trabalho. A corda serve como equipamento de prevenção contra quedas num ambiente de trabalho mais alto, definido como essencial em atividades ocorridas acima de dois metros onde haja risco de queda. Para tanto, características particulares devem ser observadas no objeto, de forma que seja possível a manutenção da saúde do colaborador, mesmo em casos onde manobras de emergência sejam implantadas para estancar acidentes em grandes latitudes. O material do objeto deve ser resistente, além de ter sido desenvolvido exclusivamente para o fim de proteção, como equipamento de segurança. Existem diversos tipos de modelos de corda, e é fundamental que se escolha o mais adequado para o serviço, analisando-se aspectos do ambiente a ser utilizado ou de características do próprio colaborador que for utilizá-la. Há equipamentos elásticos (com cerca de 10% de elasticidade), estáticos (que, apesar do nome, possuem, sim, elasticidade, porém de valor reduzido se comparado aos elásticos), as chamadas cordas de Kermantle que são revestidas de náilon ou poliéster e possuem maior resistência, sendo indicadas para trabalhos mais pesados, ou, ainda, os talabartes de segurança antiqueda ou dispositivos duplos feitos de corda sintética, cabo de aço, corrente ou fita sintética) e as travas de queda que sã cabos retráteis com ação de mola, os quais travam imediatamente quando há movimento brusco por parte de quem está atado ao dispositivo. É importante se conhecer os parâmetros normativos de segurança e os métodos de ensaios para as cordas auxiliares constituídas por alma e capa (Kernmantle), fornecidas em rolos ou em comprimentos separados, para uso em atividades de alpinismo, escalada, montanhismo, turismo de aventura, trabalhos em altura, acesso por corda e resgate técnico.

Da Redação – 

As cordas têm inúmeras aplicações no meio industrial, podendo ser destacado o de segurança e do resgate de trabalhadores. Elas podem ser usadas em pequenos comprimentos, a exemplo dos talabartes, ou em comprimentos maiores, quando utilizadas como cabos para o trava-quedas nos trabalhos em altura.

A matéria prima e a forma como elas são construídas podem variar bastante, e é o tipo de aplicação que definirá qual modelo é mais adequado. Na segurança de trabalhadores, elas podem ser utilizadas para restringir a movimentação, impedindo exposição a riscos, ou para deter uma eventual queda, que é o uso mais importante.

Deter o corpo de uma pessoa que está caindo é a situação extrema para qualquer sistema de segurança. Para se compreender as características de uma boa corda, é importante entender como ela é solicitada quando detém a queda de uma pessoa. Para um leigo pode parecer que o único critério para avaliação de uma boa corda é a resistência para suportar cargas, porém, pode-se dizer que suportar grandes pesos não garante a integridade do trabalhador.

O corpo de uma pessoa em movimento, especialm...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica