Publicado em 03 Jul 2018

A saúde do trabalhador é realmente a prioridade?

Redação

Dezenas de empresas do setor de cimento aceitaram reduzir o peso do saco do material de 50kg para 25kg, afirmando defender a saúde do trabalhador no setor. É este mesmo o interesse do empresariado?

cimento

Guilherme Papa -

Após vários séculos de luta, os direitos do trabalhador foram ganhando forma e finalmente devidamente instaurados. A norma internacional ISO 45001, por exemplo, lançada em 2018, aborda questões de segurança e saúde dentro dos ambientes de trabalho. Jornadas de 14 horas diárias são ilegais em boa parte do planeta, assim como condições precárias de trabalho, trabalho infantil, falta de recesso e afins. Entretanto, mesmo com todo um protocolo da área tendo o respaldo da lei, muitas pessoas ao redor do globo ainda vivem realidades análogas à escravidão.

Falar sobre condições insalubres de trabalho pode trazer a muitos a lembrança do clássico filme Tempos Modernos, de 1936, protagonizado por Charles Chaplin. O ator interpretou um operário norte-americano na década de 30, que vivia longas jornadas de trabalho em uma grande indústria fazendo sempre a mesma função de apertar parafusos. O filme critica o ambiente de trabalho danoso à saúde, os maus tratos que os proletários sofriam e a mecanização das tarefas impostas, que causaram a milhões uma série de problemas físicos devido aos movimentos repetitivos.

Em junho deste ano, após quatro anos de negociação, 33 empresas produtoras de cimento assinaram um acordo com o Ministério Público do Trabalho (MP...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica