Publicado em 18 Nov 2018

Engenharia biomédica veterinária e o bem-estar animal

Redação

A tensão e frequência elétrica mínimas devem ser aplicadas a frangos momentos antes do abate para insensibilizá-los e assim serem abatidos sem sentir dor.

Ernane Xavier Costa é Engenheiro Elétrico pela Poli-USP e coodena o Laboratório de Física Aplicada e Computacional (LAFAC) na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos em Pirassununga - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Ernane Xavier Costa

O bem-estar dos animais, desde a criação até o abate, é um aspecto muito importante na indústria de proteína animal brasileira. Tanto o mercado nacional quanto o internacional já exigem que os animais sejam abatidos de forma humanitária.

O importante é que deste novo paradigma surgiu a necessidade de agregar novas tecnologias na cadeia de produção de proteína animal, principalmente durante o abate. Sendo assim, o novo desafio da pesquisa científica é responder a questão de como reduzir a subjetividade da avaliação do bem-estar animal. Bem-estar durante o abate implica que o animal não sofra durante o processo.



Nas últimas décadas, muita pesquisa científica foi realizada e alguns resultados de laboratório...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica