Publicado em 04 Jun 2019

A esterilização por calor seco em saúde

Redação

Pode-se dizer que a esterilização é o processo validado utilizado para obter um produto livre de micro-organismos viáveis. Em um processo de esterilização, a natureza da inativação microbiana é exponencial e a sobrevivência de um micro-organismo em um item individual pode ser expressa em termos de probabilidade. Esta probabilidade poder ser reduzida a um número muito baixo, mas ela nunca pode ser reduzida a zero. Assim, o calor seco é frequentemente utilizado para a despirogenização de equipamentos, componentes e produtos para a saúde e sua eficácia foi demonstrada. Os parâmetros do processo para esterilização e/ou despirogenização são o tempo e a temperatura. Como as condições de despirogenização são tipicamente mais severas do que as necessárias para a esterilização, um processo que foi validado para despirogenização do produto resulta na esterilidade do produto sem validação adicional.

esterilização2Da Redação –

A técnica de esterilização por calor seco (matar ou remover todos os microrganismos, incluindo esporos bacterianos) requer um tempo de exposição maior (1,5 a 3 horas) e temperaturas mais altas do que a esterilização por calor úmido. Vários métodos disponíveis de esterilização por calor seco são: forno de ar quente, incineração , flamejante (loop de arame), etc.



Os fornos de calor seco são usados para esterilizar itens que possam ser danificados por calor úmido ou que sejam impenetráveis ao calor úmido (por exemplo, pós, derivados de petróleo, instrumentos afiados). A esterilização por calor seco é realizada por condução.

O calor é absorvido pela superfície externa do item e passa para o centro do item, camada por camada. Todo o item acabará por atingir a temperatura necessária para a esterilização.

O calor seco faz a maior parte do dano oxidando as moléculas. Os constituintes celulares essenciais...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica