Publicado em 09 Jun 2020

A indústria farmacêutica e a automação

Redação

A alta demanda por automação tem relação com a necessidade das indústrias de diversos segmentos, principalmente a farmacêutica, a se tornarem mais eficientes e competitivas no mercado globalizado. A grande procura se deve a vários fatores que incluem, entre outros, a facilidade de uso e a segurança da tecnologia para esse tipo de manufatura.

Denis Pineda - 

Enquanto algumas fábricas ainda engatinham no que diz respeito a automação e uso de robôs em suas produções, como tentativa de sobreviver ao novo normal decorrente da pandemia, há um segmento que já se adaptou ao seu uso para otimizar o funcionamento nesses tempos de forma consistente: a indústria farmacêutica. Seja para produzir novos medicamentos, equipamentos de proteção individual ou até mesmo, respiradores, empresas desse ramo têm enfrentado a crise de frente apoiando os países ao redor do mundo.

Nessa perspectiva, a necessidade de produzir insumos ininterruptamente tem aumentado o investimento em automação, que irá continuar crescendo nos próximos anos. E é o que já atesta o estudo Mercado de robôs farmacêuticos, produzido pela Markets and Markets, uma das maiores fornecedoras de relatórios B2B no mundo. Segundo a pesquisa, esse setor valerá quase 120 milhões de dólares até 2021, o que significará um crescimento de mais de 13% ao ano.

O segmento de automação sozinho, aliás, tem altas previsões de aquecimento pós-crise se comparado aos momentos anteriores. Um outro levantamento, esse da Research & Markets, aponta que o mercado global de manufatura inteligente deverá valer mais de 181 bilhões de dólares até 2020 e mais de 220 bilhões até 2025, o que configura um crescimento de, ao menos, 4%.

Essa alta demanda tem relação com a necessidade das indústrias de diversos segmentos, principalmente a farmacêu...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica