Publicado em 23 Jun 2020

O home office virou realidade

Redação

A primeira preocupação com o home office deve ser com a segurança, que inicialmente não foi prioridade, por falta de preparo das empresas, mas deve ser endereçada urgentemente. Neste quesito, a cybersegurança requer práticas simples, tanto em relação às medidas das empresas, quanto à adequação da casa onde trabalha este colaborador.

Rodrigo Castro – 

A chegada da denominada pandemia antecipou algumas medidas que as empresas planejavam endereçar a médio ou, mais precisamente, a longo prazo. Este é o caso do trabalho remoto, uma decisão que foi necessária para que os profissionais pudessem continuar trabalhando de forma segura. Porém, aquilo que parecia ser uma adoção temporária, despertou nas empresas a possibilidade de um procedimento contínuo, não em função de uma obrigatoriedade, mas como um novo modelo de trabalho.

E quais os cuidados devem ser tomados para aderir a esse formato remoto de prestação de serviço? A primeira preocupação deve ser com a segurança, que inicialmente não foi prioridade, por falta de preparo das empresas, mas deve ser endereçada urgentemente. Neste quesito, a cybersegurança requer práticas simples, tanto em relação às medidas das empresas, quanto à adequação da casa onde trabalha este colaborador.

Pelas empresas, as dicas são disponibilizar um equipamento corporativo com filtro de tela, manter o sistema operacional atualizado, inclusive o antivírus, disponibilizar acesso à rede corporativa somente via VPN ou Cloud, atualizar suas políticas de segurança e bloquear o acesso USB para pen drives e dispositivos removíveis. Já em relação à segurança em casa, a orientação é utilizar um wi-fi residencial ou 4G (nunca pública), não permitir que outras pessoas utilizem o equipamento corporativo, além de não esquecer de adotar cofre de senhas ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica