Publicado em 11 Jan 2022

Os sonômetros devem ser construídos de acordo com a norma técnica

Redação

Um sonômetro é um medidor de nível de som, sendo um instrumento de medição usado para avaliar o ruído ou os níveis de som medindo a pressão sonora que é a diferença entre uma pressão instantânea total e a pressão estática correspondente. A pressão sonora é expressa em pascal (Pa). O nível de pressão sonora é dez vezes o logaritmo na base 10 da razão entre o sinal de pressão sonora médio quadrático (no tempo) e o quadrado do valor de referência, O nível de pressão sonora é expresso em decibéis (dB) e o valor de referência é de 20 µPa. Frequentemente conhecido como medidor de nível de pressão sonora, medidor de decibéis (dB), medidor de ruído ou dosímetro de ruído, o medidor de nível de som usa um microfone para capturar o som que é então avaliado no medidor de nível de som e os valores de medição acústica, sendo mostrados no visor do medidor de nível de som. A unidade mais comum de medida acústica para som é o decibel (dB), mas alguns dispositivos de medidor de nível de som também determinam o nível de som contínuo equivalente e outros parâmetros acústicos. Com um medidor de nível de som portátil, os profissionais de higiene industrial e segurança do local de trabalho podem medir os níveis de som em vários locais para garantir que as condições ambientais fiquem dentro dos limites de exposição recomendados. Um medidor de nível sonoro precisa de um microfone para medir as mudanças na pressão do ar produzidas pela fonte sonora. Quanto melhor for a qualidade do microfone, mais precisas serão as medições. Tais microfones de medição são categorizados como Classe 1 ou Classe 2. Para muitas aplicações, um microfone Classe 2, que é ligeiramente menos preciso e menos caro do que um microfone Classe 1, é mais do que suficiente. Os microfones de Classe 1 geralmente só são necessários quando a lei prescreve. Qualquer que seja o microfone usado, é importante para a precisão que o microfone esteja corretamente calibrado. Quanto à qualidade das medições, no período de 1961 a 1985, as normas internacionais para sonômetros não forneceram quaisquer requisitos ou recomendações para levar em consideração a incerteza de medição em avaliações da conformidade às especificações. Essa ausência de requisitos ou recomendações para levar em conta a incerteza de medição criou ambiguidade nas determinações de conformidade às especificações, para situações em que um desvio medido a partir de uma meta de projeto estava próximo ao limite de desvio permitido. Se a conformidade era determinada com base em quando o desvio medido excedia ou não os limites, o usuário final do sonômetro incorria no risco de que o verdadeiro desvio a partir da meta de projeto excedia os limites. Existem especificações para desempenho eletroacústico de três tipos de instrumentos de medição sonora: um sonômetro convencional que mede níveis sonoros com ponderação exponencial no tempo e ponderação em frequência; um sonômetro de nível equivalente que integra e obtém a média temporal do nível sonoro ponderado em frequência; e um sonômetro integrador que mede os níveis de exposição sonora ponderados em frequência. Dessa forma, os sonômetros em conformidade com os requisitos normativos têm uma resposta em frequência específica para o som incidente no microfone, a partir de uma direção principal em campo livre ou em um campo de incidência aleatória.

Da Redação – 

A normalização para os sonômetros tem uma história interessante. A primeira edição (2002) da IEC 61672-1 levava em consideração a incerteza de medição fornecendo dois critérios específicos para determinar a conformidade às especificações. Os dois critérios eram que os desvios medidos a partir de metas de projeto, estendidos pela incerteza de medição expandida, não excedessem os limites de tolerância aplicáveis e que a incerteza de medição expandida não excedesse os valores máximos previamente acordados.

Para a maioria das especificações de desempenho, os limites de tolerância eram calculados essencialmente estendendo-se as permissões de projeto e a fabricação de sonômetros de acordo com as normas internacionais de 1979 e 1985 pela máxima incerteza de medição expandida aplicável. Os limites de tolerância pretendiam representar os limites para os desvios reais a partir das metas de projeto, com uma probabilidade de abrangência de 95%.

A segunda edição da IEC 61672-1 utilizava um critério aperfeiçoado para avaliar a conformidade a uma especificação. A conformidade seria demonstrada quando os desvios...

Artigo atualizado em 11/01/2022 06:24.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica