Publicado em 05 Feb 2019

Mariana e Brumadinho confirmam a falência das barragens de montante

Redação

Já´ existem me´todos construtivos mais seguros, técnicas para desaguamento dos rejeitos e possibilidades de seu reuso em benefício em outras atividades econômicas.

maria

Maria Eugênia G. Boscov

As rupturas das barragens de Fundão em Mariana e de Feijão em Brumadinho, somadas a outras tantas rupturas de barragens de rejeitos de mineração ocorridas nas u´ltimas décadas no Brasil e no mundo, não deixam du´vida: e´ imprescindível aposentar definitivamente o alteamento de barragens pelo método de montante – ou seja, a construção de novas etapas da barragem na parte interna do reservatório, sobre os rejeitos já´ depositados.

Entre as outras alternativas disponíveis, o me´todo de jusante, em que a barragem e´ erguida na parte externa (“para fora”), sobre o solo natural, e´ muito mais seguro, e e´ indecoroso alegar seu custo mais alto diante das perdas ambientais e em vidas humanas que presenciamos.



Mesmo com projeto adequado, operação cuidadosa e monitoramento continuo – o que parece ter sido o caso tanto em Mariana quanto em Brumadinho –, rupturas têm ocorrido nas barragens de montante, indicando que...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica