Publicado em 02 Apr 2019

Evite os riscos do gás de cozinha (GLP)

Redação

O gás liquefeito de petróleo (GLP) engarrafado é um produto de primeira necessidade e utilizado como fonte de energia na maioria das residências brasileiras, é inflamável, o que exige muita atenção no manuseio do botijão. Não tem cheiro, por isso um composto a base de enxofre é adicionado ao gás para revelar a sua presença caso haja vazamento. O GLP não é venenoso, mas é asfixiante. Por ser mais pesado que o ar, quando há vazamento de GLP num local fechado este vai se acumulando ao nível do chão e expulsa gradualmente o oxigênio do ambiente, causando asfixia em quem permanecer ali. Assim, o botijão com vazamento precisa ser removido para um local aberto. Para a instalação residencial, a mangueira e o regulador de gás devem, obrigatoriamente, ser fabricados de acordo com as normas técnicas.

glp2Hayrton Rodrigues do Prado Filho –

O GLP é engarrafado no botijão sob pressão, o que faz com que se torne líquido. Para suportar a pressão do gás, o botijão é feito de chapas de aço resistentes. Sua fabricação deve obedecer obrigatoriamente às normas técnicas e estas são muito rígidas.

No botijão de gás de 13 kg, cerca de 85% do gás ficam em estado líquido e 15% em estado gasoso. Por isso nunca se deve deitar o botijão de gás, pois se o gás em fase líquida for expelido pode provocar acidentes muito sérios.

Instalar o botijão de gás no fogão é coisa relativamente simples, mas que exige cuidados. Em primeiro lugar, é preciso usar uma mangueira de gás e um regulador de pressão de gás fabricado conforme as normas técnicas.



A mangueira é transparente com uma tarja amarela e traz a inscrição NBR 8613 e a data de validade. O regulador de pressão tem a marca Inmetro gravada e é válido por cinco anos, após o que precisa ser substituído. ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica