Publicado em 18 Aug 2020

As caixas e os invólucros para dispositivos elétricos

Redação

Esses produtos são desenvolvidos para assegurar a proteção contra a troca de influências das interações simultâneas entre os seres vivos com o meio ambiente, juntamente com as unidades consumidoras e suas relações com o meio elétrico, criando condições ideais para conter, internamente, os componentes elétricos para fins de manobra; controle; condução; medição; sinalização; proteção; regulação e demais dispositivos destinados ao consumo de qualidade da energia elétrica. Eles recebem várias terminologias das quais as mais utilizadas são: quadro; painel; mesa de comando; estrutura; módulo; caixa ou conjunto eletromecânico, que geralmente está associada ao uso elétrico, como por exemplos: caixa elétrica ou quadro elétrico, etc. Deve-se entender os requisitos normativos dos invólucros e às suas partes para dispositivos de proteção e outros dispositivos elétricos que dissipam potência, destinados a serem utilizados com uma tensão nominal não superior a 400 V e uma corrente de carga total de saída não superior a 125 A para instalações elétricas fixas para uso doméstico e análogo.

Da Redação – 

Quando fabricados em chapa de aço carbono, são feitos por meio de interposições físicas entre os conjuntos de peças mecânicas vincadas, e são unidas por elementos metálicos como a solda ou parafuso, combinados com a espessura calculada de cada peça, produz um envoltório rigidamente apropriado para suportar e proteger os equipamentos elétricos instalados dentro do Invólucro. Essa proteção é feita contra os efeitos advindos dos fenômenos elétricos, seja por ação ambiental ou dos seres vivos, contra a sobretensão ou subtensão, ou ainda, de correntes, advindas de falhas ou defeitos que comprometem um sistema elétrico, principalmente os que geram arcos voltaicos de relevante magnitude.

Os fenômenos ambientais podem estar relacionado com os aspectos da poluição, gerada por poeira condutiva, gás ionizado; ou higroscópica nesse caso a salinizada, potencializada pela umidade relativa do ar que pode provocar a condensação, e também o mais perigoso de todos eles, que é o poder destrutivo das descargas atmosféricas. Muitas vezes, esses problemas podem ou não produzir o processo conhecido como surto elétrico. Por isso, suportar e proteger contra os riscos desses fenômenos quando se manifestam é que são produzidos os invólucros, isto é, devem impedir a passagem dos problemas ao ambiente, existindo ou não a presença de seres vivos.

Já os invólucros em termoplástico ABS, quando saem das máquinas, já estão praticamente prontos para u...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica