Publicado em 22 Dec 2020

A produtividade será ainda mais importante no pós-pandemia

Redação

Nas últimas duas décadas, o crescimento da produtividade só ocorreu com mais constância no setor do agronegócio, com uma taxa média de 3,6%. E muito graças ao preço elevado das commodities no mercado mundial. O desenvolvimento saudável e bem fundamentado vem do crescimento real das empresas e, principalmente no setor industrial, há dificuldades. Especialmente se a base for investimento e ganhos de escala, que precisam de fontes de financiamento com taxas e prazos adequados.

Carlos Lobo – 

O PIB do segundo trimestre de 2020 acabou de ser publicado. A queda para o período foi de 9,7% e a projeção para o ano é de 5,0%. Somente para 2021 se prevê um crescimento de 3,5%. Isso não é suficiente para compensar a perda deste ano. Teríamos de crescer ao menos 2,5% em 2021 e 2022 somente para compensar estes números.

Embora pareça fácil atingir 2,5%, sabe-se quanto tem custado ao Brasil expandir a produção. Nas últimas duas décadas, este resultado só ocorreu com mais constância no setor do agronegócio, com uma taxa média de 3,6%. E muito graças ao preço elevado das commodities no mercado mundial.

O desenvolvimento saudável e bem fundamentado vem do crescimento real das empresas e, principalmente no setor industrial, há dificuldades. Especialmente se a base for investimento e ganhos de escala, que precisam de fontes de financiamento com taxas e prazos adequados.

A solução é ganhar eficiência. A produtividade do operador mediano na indústria brasileira sempre foi comparativamente baixa. Mesmo com o progresso que foi feito, países como EUA e Alemanha seguem à frente. E em comparação com o chi...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica