Publicado em 12 Oct 2021

A conformidade dos aparelhos hidráulicos destinados ao uso racional da água

Redação

As torneiras automáticas economizadoras de água podem ser totalmente aberta ou totalmente fechada. Assim, não é possível regular a vazão da água durante o uso. Ou seja, em locais com alta pressão de água, o usuário pode controlar a vazão da água em torneiras tradicionais. O que não é possível no modelo automático. Então, nesse caso, ela desperdiça mais água. Para efetiva economia de água, a regulagem dos ciclos de abertura e fechamento deve ser levada em conta. Se o ciclo for muito rápido, a torneira será acionada mais de uma vez a cada utilização. E, se for lento demais, ela pode permanecer aberta por mais tempo do que o necessário, causando desperdício. De forma geral, a torneira com fechamento automático é interessante e pode apresentar excelente desempenho. Porém, para não se criar falsas expectativas, deve-se fazer uma avaliação inicial tanto da condição das instalações hidráulicas prediais quanto da utilização a que o produto se destina. Existem alguns tipos de torneira automática, como a que é acionada por mecanismo hidromecânico que é a mais comum. O usuário aperta o botão de acionamento e, por meio de um sistema de câmaras de compensação, o botão volta para a sua posição inicial. Esse modelo tem duas variações. A mais convencional é aquela em que a água já começa a escoar assim que o botão é pressionado. Na outra, o início do escoamento acontece somente após se soltar o botão, ou seja, de ele chegar ao fim de seu curso. Parece que esse último tipo possa ser um pouquinho mais econômico, pois o tempo entre o início do escoamento e o posicionamento da mão sob o jato de água é um pouco menor. Já a torneira com sensor de presença dispensa acionamento mecânico por botão e permite temporização maior. Já na torneira com fechamento automático sensível ao toque, basta encostar no equipamento para promover seu acionamento temporizado. Por isso, os especificadores de materiais hidráulicos devem entender exigências e recomendações para aparelhos hidráulicos acionados mecanicamente e com ciclo de fechamento automático, destinados ao uso racional da água onde os fatores higiene e economia de água são desejáveis.

Da Redação – 

Quando se trata de uso racional da água, a substituição de equipamentos hidrossanitários convencionais por economizadores de água é uma prática comum nas edificações de uso público. Normalmente, a torneira de funcionamento hidromecânico apresenta menor consumo de água, além de evitar perdas em função do mau uso do equipamento. As estratégias para conservação da água nas edificações podem incluir mudanças de comportamento que podem ocorrer a partir de campanhas educativas e políticas tarifárias, por exemplo, e mudanças nos sistemas hidrossanitários, como instalação de equipamentos economizadores e uso de fontes alternativas de água.

A substituição de equipamentos hidrossanitários convencionais por modelos economizadores de água é uma medida que proporciona economia significativa de água nas edificações. Contudo, o consumo de água não depende apenas das características dos aparelhos, mas também de fatores relacionados ao meio e ao comportamento dos usuários.

Dessa forma, mesmo que a economia de água decorrente da instalação de equipamentos hidrossanitários tenha menor dependência da ação dos usuários, a...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica