Publicado em 25 Jun 2019

Big data, google e o fim do livre arbítrio

Redação

Esqueça de ouvir a si mesmo, pois na era dos dados, os algoritmos têm a resposta.

yuval

Yuval Noah Harari

Por milhares de anos, os humanos acreditavam que a autoridade vinha dos deuses. Então, durante a era moderna, o humanismo gradualmente mudou a autoridade das divindades para as pessoas. Jean-Jacques Rousseau resumiu essa revolução em Emile, seu tratado de 1762 sobre educação.



Ao procurar as regras de conduta na vida, Rousseau as encontrou: no fundo do meu coração, traçadas pela natureza em caracteres que nada pode apagar. Só preciso me consultar em relação ao que desejo fazer; o que sinto ser bom é bom, o que sinto ser ruim é ruim.

Pensadores humanistas como Rousseau nos convenceram de que nossos próprios sentimentos e desejos eram a fonte suprema de significado, e que nosso livre arbítrio era, portanto, a mais alta autoridade de tudo. Agora, uma nova mudança está ocorrendo.

Assim como a autoridade divina foi legitimada pelas mitologias religiosas e a autoridade humana foi legitimada pelas ideologia...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica