Publicado em 03 Mar 2020

A conformidade das seringas para uso humano

Redação

As seringas são utilizadas para o preparo e administração de um medicamento e seus componentes incluem o êmbolo que é a parte interna da seringa, usada para puxar e empurrar o medicamento; o corpo que é parte externa da seringa, local em que a medicação é introduzida; e o bico que é parte distal da seringa, onde se encaixa a agulha. Assim, é um produto médico, de uso único, não-invasivo, destinado à condução, administração ou introdução no corpo de medicamentos utilizados para a profilaxia, tratamento ou diagnóstico. As agulhas são produtos médicos, de uso único, que penetram total ou parcialmente dentro do corpo humano através da superfície corporal, podendo ser utilizada por diversas vias, e ainda para realização de biópsia, tratamento de canal, entre outros. Ambos os produtos são amplamente utilizados nas unidades de assistência médica, odontológica e hospitalar, tanto no sistema público, quanto privado. Estima-se que mais de 1.000.000 de injeções sejam administradas anualmente no mundo, e a ocorrência de desvios e qualidade nestes produtos podem comprometer um grande número de pessoas, causando um grande impacto na saúde pública. O cumprimento das normas técnicas é obrigatório para esses produtos.

seringa2Hayrton Rodrigues do Prado Filho –

As seringas de duas peças compreendem o cilindro e o pistão, sendo que a haste e o êmbolo formam um componente feito do mesmo material e as de três peças compreendem o cilindro e o pistão, sendo que a haste e o êmbolo são dois componentes separados de materiais diferentes. Segundo o Grupo SOL-Millennium, o equipamento é utilizado para inserir substâncias líquidas por via intravenosa (aplicação na veia), hipodérmica (aplicação na pele), intrarraqueana ou intrarraquidiana (anestesia), intramuscular (aplicação no tecido muscular), intracardíaca (aplicação na parede cardíaca), assim como para retirar sangue e para a realização de punção aspirativa em um paciente.



O físico, matemático, filósofo moralista e teólogo francês Blaise Pascal, em 1647, se interessou pela hidrostática e realizou várias experiências que comprovaram a existência do vácuo e o peso do ar. Apesar do alvo ter sido puramente técnico, nesse mes...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica