Publicado em 28 Sep 2021

A gestão das denúncias de irregularidades em uma empresa

Redação

Pode-se dizer que uma denúncia é o relato de delitos suspeitos ou reais por um denunciante. Uma denúncia de irregularidade pode ser verbal, pessoalmente, por escrito ou em formato eletrônico ou digital. É comum distinguir a denúncia aberta, em que o denunciante divulga informações sem ocultar sua identidade ou exigir que sua identidade seja mantida em sigilo; a denúncia confidencial, onde a identidade do denunciante e qualquer informação que possa identificá-lo é conhecida pelo destinatário, mas não é divulgada a ninguém além da necessidade de saber sem o consentimento do denunciante, a menos que exigido por lei; e a denúncia anônima, em que a informação é recebida sem que o denunciante divulgue sua identidade. Normalmente, uma conduta prejudicial pode ser uma ameaça, proposta ou real, ato ou omissão direta ou indireta que pode resultar em dano a um denunciante ou outra parte interessada relevante, relacionado à denúncia. O dano inclui qualquer consequência adversa, seja relacionada ao trabalho ou pessoal, incluindo, mas não se limitando, a demissão, suspensão, rebaixamento, transferência, mudança de funções, alteração das condições de trabalho, desempenho adverso de classificações, processo disciplinar, oportunidade reduzida de promoção, negação de serviços, lista negra, boicote, danos à reputação, revelação da identidade do denunciante, perda financeira, processo ou ação legal, assédio, isolamento, imposição de qualquer forma de dano físico ou psicológico. A denúncia de irregularidades está se tornando mais aceita como uma forma de as organizações acessarem informações internas que podem ajudar os líderes a minimizar os riscos. Hoje, se tornou comum denunciar a corrupção, a violação da lei e o comportamento antiético, porém qualquer pessoa que enfrente a questão sabe que corre o risco de ser retratada como alarmista ou desleal, por um lado, ou aprovar tacitamente atividades ilegais ou antiéticas, por outro. Por isso, a empresa deve desenvolver um programa de denúncias inclusivo. Para isso, deve implementar uma política e um programa de denúncias no interior da empresa. Essa política incentivará as pessoas a manifestar e expressar suas preocupações. Deve sinalizar como as pessoas podem levantar suas preocupações, explicar o que acontecerá a seguir e fornecer informações sobre as medidas em vigor para proteger os divulgadores (denunciantes) de quaisquer represálias. O desenvolvimento desse programa pode incluir canais de relatórios confidenciais e processos de investigação claros, o que mostrará aos funcionários que, quando estiverem prontos para falar, a organização estará pronta para ouvir. Uma etapa do processo de gestão é o treinamento do pessoal, do nível básico ao CEO. Esses treinamentos podem assumir várias formas, mas, no mínimo, deve incluir um resumo dos padrões éticos esperados dos funcionários; como (e por que) se pode fazer uma denúncia sobre violações desses padrões; como os relatórios serão tratados e processados; e como aqueles que falam serão protegidos. Usar os estudos de caso no treinamento também pode ser interessante. Ao mostrar o que acontece quando uma denúncia é levantada e o que aconteceu como resultado direto dela, é possível dissipar muito do medo e da incerteza que envolve falar. A boa governança em qualquer organização envolve a demonstração de responsabilidade e a promoção de uma cultura de falar abertamente. Isso deve ser excetuado abordando a importância de se ter uma maneira segura e eficaz para que os funcionários possam relatar preocupações sobre irregularidades.

Da Redação – 

Atualmente, as pessoas estão prontas para denunciar um comportamento inaceitável ou antiético em um ambiente público ou privado quando os empregadores não dão ouvidos às suas preocupações. Com o aumento das expectativas dos funcionários, não é mais suficiente para as organizações simplesmente implantar uma abordagem de caixa de seleção para relatórios internos.

As organizações mais bem-sucedidas colocam os canais de relatório no centro de seu programa de risco e conformidade. Normalmente, elas oferecem vários canais de denúncia, treinamento de funcionários, processos de investigação e medidas antirretaliação rígidas.

Isso porque essas organizações reconhecem que mais relatórios são uma coisa boa. Eles veem seus canais de denúncia como um sistema de alerta precoce contra questões culturais e conduta ilegal ou antiética que pode resultar em processo, multas e danos à reputação. Com mais países ao redor do mundo se movendo para fortalecer suas leis de proteção de denunciantes, agora é o momento certo para as organizações adotarem e encorajarem uma cultura de denúncias no local de trabalho saudável.


Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica