Publicado em 23 Jun 2020

O potencial ecotoxicológico de solos

Redação

A ecotoxicologia é uma ciência recente no Brasil, porém é uma importante ferramenta complementar no monitoramento ambiental para a avaliação de interações sinérgicas e antagônicas de substâncias naturais ou sintéticas em ambientes receptores (terrestres, aquáticos ou aéreos), e sobre organismos, populações ou comunidades animais e vegetais que os habitam. A ecotoxicologia terrestre é um ramo da ecotoxicologia que contempla estudos apenas no ambiente terrestre e utiliza ensaios ecotoxicológicos normalizados internacionalmente, nos quais, espécies bioindicadoras (animais ou vegetais) são expostas a solos contaminados com o produto ou resíduo de interesse, com o objetivo de qualificar e quantificar nestes organismos os efeitos negativos. Nos estudos são utilizados diferentes níveis de contaminação, para que seja possível inferir sobre a toxicidade da substância e contribuir para o estabelecimento de limites de uso ou descarte. Deve-se entender a orientação da seleção de métodos experimentais para a avaliação do potencial ecotoxicológico de solos e materiais de solo (por exemplo, solos escavados e remediados, aterro e material de contenção) relativo aos seus usos pretendidos e possíveis efeitos adversos aos organismos aquáticos e de solo, e manutenção das suas funções de habitat e de retenção.

Da Redação – 

A ecotoxicologia de solos possui diversos desafios na avaliação de impactos na região tropical, sobretudo no que se refere à normalização de bioensaios capazes de refletir as especificidades biológicas da fauna edáfica tropical, bem como as propriedades físicas, químicas e mineralógicas de substratos pedológicos tropicais. Sob esse contexto, é possível verificar a existência de uma complementaridade entre as perspectivas analíticas em geoquímica ambiental e em ecotoxicologia. Dessa forma, a análise reflexiva demonstra que a integração metodológica entre as referidas abordagens é de suma importância ao estabelecimento de valores referência de qualidade ambiental e de indicadores de sustentabilidade de solos para regiões tropicais para, com isso, dar suporte à tomada de decisão em medidas de saúde pública e de controle ambiental.

A maior parte dos estudos geoambientais em solos está tradicionalmente baseada em análises químicas totais, extrações sequencias e/ou seletivas e especiação geoquímica. Contudo, embora extremamente importantes, essas abordagens analíticas não levam em consideração a ecotoxicidade decorrente da atuação simultânea de distintos agentes tóxicos no ambiente (sinergia de contaminantes), bem como seus efeitos ecológicos sobre a fauna terrestre ou aquática. De fato, os estudos ambientais calcados no emprego de ensaios ecotoxicológicos como ferramenta na avaliação do grau de poluição começaram a ser realizad...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica