Publicado em 18 May 2021

Protegendo a privacidade e minimizando os dados

Redação

Os novos regulamentos de privacidade de dados, como a LGPD e GDPR, impõem às organizações uma grande carga de cuidado com relação aos processos de coleta de dados. Na verdade, a minimização de dados é um dos princípios das novas regras e as empresas agora devem limitar o volume de dados pessoais que coletam e devem descartá-los assim que não sejam mais necessários para uma finalidade comercial legítima. Novas obrigações regulatórias exigem que as organizações não apenas controlem as práticas de coleta de dados, mas também reduzam a quantidade dos dados já mantidos em sua base. Promovendo esse imperativo, a retenção excessiva de registros ou outras informações pode resultar em multas pesadas no caso de violação de dados.

Dean Gonsowsk – 

Há dez anos não havia dados demais. As noções sobre os dados serem o novo petróleo levaram as empresas a agruparem cada byte que pudessem, na esperança de poder aproveitá-los no futuro. Combinada com a ideia de que o armazenamento é barato, essa crença levou muitas organizações a aumentarem exponencialmente seus riscos, em vez de suas oportunidades reais para o negócio.

Os novos regulamentos de privacidade de dados, como a LGPD e GDPR, impõem às organizações uma grande carga de cuidado com relação aos processos de coleta de dados. Na verdade, a minimização de dados é um dos princípios das novas regras e as empresas agora devem limitar o volume de dados pessoais que coletam e devem descartá-los assim que não sejam mais necessários para uma finalidade comercial legítima.

Novas obrigações regulatórias exigem que as organizações não apenas controlem as práticas de coleta de dados, mas também reduzam a quantidade dos dados já mantidos em sua base. Promovendo esse imperativo, a retenção excessiva de registros ou outras informações pode resultar em multas pesadas no caso de violação de dados.

Como r...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica