Publicado em 07 ago 2018

As escadas portáteis são obrigadas a cumprir as normas técnicas

Redação

O uso das escadas portáteis é uma atividade séria que envolve riscos de acidentes graves e/ou fatais, tanto nos lares como no uso profissional. Por exemplo, as escadas quebradas ou necessitando reparos não devem ser usadas, devem ser reparadas ou destruídas. Além disso, deve-se manter as escadas limpas de graxa ou óleo, verificar o produto antes de cada trabalho para saber se está em perfeita condição de uso. Importante: a resistência da escada é projetada para seu comprimento, não se devendo anexar outra escada a fim de prolongar sua altura. Todos os produtos são obrigados a cumprir as normas técnicas

.

foto-mauricio-ferraz

Mauricio Ferraz de Paiva

Presentes em quase todos os lares brasileiros, as escadas portáteis são disponibilizadas no mercado brasileiro em tamanhos diferentes, variando de três até sete degraus, e podem ser fabricadas com materiais diferentes, onde escadas de alumínio ou ferro são as mais frequentemente encontradas.

Esse produto, quando não fabricado de acordo com as normas, pode oferecer riscos à segurança do consumidor e deve ser considerado um produto ilegal. Os acidentes de consumo em geral, e, em particular, envolvendo o produto em questão, podem trazer consequências graves para a segurança do consumidor, podem demandar para o fornecedor o pagamento de vultosas indenizações, e, para o poder público, elevados gastos associados ao atendimento médico às vítimas destes acidentes.

No Brasil, não há muitas estatísticas sobre acidentes de consumo. Entretanto, de acordo com estudo publicado, em 2004, pela Associação Médica Brasileira (AMB), cerca de 3 % dos casos de acidentes de consumo com produtos, quantificados em alguns hospitais da cidade de São Paulo, em uma amostragem de 1465 casos, ocorreram envolvendo o produto escada doméstica. Porém, se considerarmos apenas os casos que geraram contusões e entorses, o produto foi responsá...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica