Publicado em 24 Aug 2021

Os limites admissíveis para os defeitos superficiais em parafusos

Redação

Somente como exemplo para a importância de um parafuso, os proprietários de motocicletas dos modelos CB 500F e CBR 500R da Honda foram convocados para um recall. O objetivo do chamamento é substituir os parafusos de fixação dos eixos de balancins, localizados na região externa do motor. A empresa informa que esses parafusos podem não ter recebido acabamento superficial adequado, possibilitando seu desprendimento e, consequentemente, vazamento de óleo no motor. Caso os parafusos se soltem totalmente, o eixo do balancim pode se deslocar e provocar o desligamento súbito e irreversível do motor. O defeito expõe os usuários das motocicletas ao risco de queda e/ou colisão. Como informação, pode-se dizer que, para compreender o projeto de um parafuso de aço, é inicialmente necessário compreender o que esse é: compreende-se como parafuso, uma peça utilizada na engenharia e afins, sendo composto por um corpo cilíndrico tendo como parte aderência, o roscado e contando ainda com uma cabeça que pode ter formato hexagonal, sextavada, quadrada ou redonda, A mecânica utiliza o parafuso para unir e manter fixas peças de máquinas, criando conjuntos com porcas e arruelas. Eles são fabricados em aço com teor de carbono menor possível, sendo confeccionados por forjamento ou usinagem e diferenciados por sua cor. Os forjados possuem aspecto opaco, enquanto os usinados são brilhantes. Quanto aos materiais, os mais utilizados são o aço de alta resistência à tração, aço liga, aço inoxidável, latão e outros metais ou ligas não ferrosas podem também ser usados na fabricação de parafusos. Para que esses não oxidem ou corroam, são protegidos com a aplicação de galvanização ou cromagem. Por tudo isso, deve-se compreender os limites admissíveis para vários tipos de defeitos superficiais que normalmente ocorrem durante a fabricação e processamento em parafusos e prisioneiros com dimensões de rosca M3 até M39.

Da Redação – 

Os parafusos estão por toda parte, pois praticamente todas as indústrias fazem uso de fixadores metálicos. Eles são usados na fabricação de itens simples e também de alta responsabilidade, desde tomadas até tubulações que transportam conteúdo inflamável. Mas, em todos os casos, a recomendação é a mesma: faça escolhas seguras para cada aplicação.

E tão importante quanto a escolha correta, certificar-se da qualidade dos itens pode ser decisivo no sucesso da aplicação. Os aspectos de segurança e pressões extremas nos fixadores demandam um eficiente controle de qualidade de parafusos e acessórios. Amostras de cada lote fabricado devem ser verificadas quanto à conformidade com as especificações de encomendas, relatórios de ensaio e certificados. O acabamento superficial, a composição química, a estrutura e a capacidade de trabalho também devem ser testados.

Alguns fabricantes usam os ensaios mecânicos não destrutivos que compreendem os testes realizados para verificar a existência ou não de descontinuidade ou defeitos. Estes ensaios são feitos através de princípios físicos definidos, sem alterar suas carac...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica