Publicado em 17 Aug 2021

Em terra de phishing, quanto custa um clique?

Redação

O home office aumentou os ataques virtuais, mas principalmente os phishing - técnica de engenharia social usada para enganar usuários e obter informações confidenciais, gerando prejuízos incalculáveis. Os hackers estão focados em um sistema de segurança falho ou num funcionário que não esteja seguindo procedimentos de segurança, sendo necessário apenas um clique para sequestrar informações confidenciais que, dependendo, só podem ser recuperadas com pagamentos milionários, resultando em riscos reputacionais e financeiros à determinada organização.

Andressa Soares – 

Há mais de um ano transformamos as casas em escritórios devido à pandemia, porém, o cenário de trabalho à distância já estava em ritmo crescente nas empresas brasileiras dada às novas tecnologias e mentalidades corporativas. A pandemia, então, apenas acelerou este processo, forçando as organizações a seguirem por um caminho sem qualquer planejamento. Como resultado, gargalos provavelmente surgiram, abrindo a porta para invasões cibernéticas.

Somente em 2020, foram detectadas 8,4 bilhões de tentativas de invasões maliciosas no Brasil, segundo a Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg). De acordo com a instituição, a adoção do regime de home office contribuiu para elevar ainda mais essas ocorrências de ataques cibernéticos, pois os criminosos virtuais estão aproveitando o novo cenário para invadir as redes corporativas por meio de senhas fracas e phishing - técnica de engenharia social usada para enganar usuários e obter informações confidenciais, gerando prejuízos incalculáveis.

Diariamente, milhões de mensagens eletrônicas são enviadas com o objetivo de fisgar vítimas e introduzi-las volunta...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica