Publicado em 24 Aug 2021

A conformidade dos agregados reciclados para os concretos de cimento Portland

Redação

Há muitos impactos ambientais causados na produção do concreto que necessitam ser reduzidos para torná-lo um material mais sustentável. O uso de agregados reciclados em substituição aos agregados naturais e das adições minerais em substituição parcial ao cimento são alternativas que podem tornar o concreto um material com menor carga de poluentes associada à sua produção. A destinação inadequada dos resíduos oriundos do processo construtivo gera problemas como o esgotamento de aterros sanitários, pois eles chegam a mais de 50% do volume depositado em aterros, a obstrução do sistema de drenagem urbana e a proliferação de insetos e roedores. Provoca, ainda, a contaminação de águas subterrâneas pela penetração no solo de metais de alta toxidade e o desperdício de materiais recicláveis, com consequente prejuízo aos municípios e à saúde pública. Os resíduos gerados pela construção civil são classificados em quatro diferentes classes: Classe A – resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, como, por exemplo, tijolo, concreto, etc.; Classe B – resíduos reutilizáveis ou recicláveis para outras indústrias, como o plástico, papel, gesso, etc.); Classe C – resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias viáveis que permitam sua reciclagem; Classe D – resíduos perigosos, como as tintas, os solventes, etc., ou contaminados, como os provenientes de clínicas radiológicas, instalações industriais e outros. Para a caracterização dos agregados reciclados, alguns métodos podem ser utilizados, tais como a análise granulométrica, a análise química, a análise mineralógica, a análise termogravimétrica, a separação por densidade empregando líquidos densos e a determinação da massa específica aparente e da absorção de água dos agregados. Dentre essas propriedades, as que mais apresentam influência na resistência do concreto são a massa específica e a absorção de água. Ou seja, é importante entender os requisitos para produção e recepção dos agregados reciclados (miúdos e graúdos), obtidos a partir do beneficiamento de resíduos da construção civil classe A, conforme a legislação vigente, incluindo as misturas de agregados naturais e reciclados, para argamassas e concretos de cimento Portland.

Da Redação – 

As características dos concretos com agregados reciclados variam mais que as de concretos convencionais. Apesar disto, podem-se obter concretos com agregados reciclados adequados a diversos serviços de construção, inclusive alguns de responsabilidade estrutural. Isso é possível desde que se tomem cuidados com a produção do agregado e do novo concreto, tais como, a escolha do resíduo, a classificação e separação de contaminantes, o controle de qualidade, a adoção de procedimentos corretos de aplicação, a análise das condições de exposição, etc.

Atualmente, muitos estudos estão concluindo ser possível a substituição de 100% do agregado natural pelo agregado reciclado de construção e demolição sem prejuízo das resistências à compressão e à tração do concreto. Os concretos com vários teores de substituição apresentaram valores de resistências a compressão e a tração que não se diferiram significativamente dos valores do traço de referência.

Para garantir esse comportamento, é fundamental a adequada seleção dos resíduos que darão origem ao agregado reciclado. Recomendam-se agregados reciclados com baixo te...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica