Publicado em 09 Jun 2020

A importância do planejamento e do controle da produção

Redação

A gestão adequada da área produtiva de uma organização industrial qualquer passa pela implantação das atividades relativas ao que se denomina planejamento e controle da produção (PCP). Em um sistema produtivo, ao serem definidos seus objetivos estratégicos e traçadas suas estratégias, faz-se necessário formular planos para atingi-las, gerindo os recursos humanos e físicos com base nesses planos, e quando necessário tomando ações corretivas para minimização de desvios que porventura possam surgir.

David Garcia Penof - 

O mercado está cada vez mais exigente, empresas mal estruturadas perdem espaço rapidamente. A gestão adequada da área produtiva das empresas permite que elas tenham ganhos de produtividade, reduzindo custos operacionais e permitindo contribuições significativas para a competitividade frente a seus concorrentes.

Pode-se salientar que a gestão adequada da área produtiva de uma organização industrial qualquer passa pela implantação das atividades relativas ao que se denomina planejamento e controle da produção (PCP). Em um sistema produtivo, ao serem definidos seus objetivos estratégicos e traçadas suas estratégias, faz-se necessário formular planos para atingi-las, gerindo os recursos humanos e físicos com base nesses planos, e quando necessário tomando ações corretivas para minimização de desvios que porventura possam surgir. O setor responsável pelo desenvolvimento das atividades de gestão de recursos acima descritas é o PCP.

Em termos práticos, as atividades desenvolvidas no PCP permitem que gestores decidam com precisão, rapidez e confiabilidade sobre a produção. Desta feita, o adequado desenvolvimento das atividades do PCP permite às empresas minimizar atrasos e não atendimento de ordens de produção; minimizar os estoques de matérias primas e produtos acabados; minimizar a ociosidade dos recursos humanos pela alocação eficiente de trabalho; minimizar os tempos de processamento de produção; conseguir uma distribuição equilibrada e suave do trabalho no tempo; e maximizar a eficiência operacional do sistema de produção.

Para o alcance de tais resultados operacionais, o PCP mantém relacionamentos com outras áreas das organizações industriais, por exemplo, com o marketing, com as engenharias de produto e processos, com compras, com os fornecedores, com a produção e finalmente com os próprios clientes. Um PCP bem elaborado permite realizar compensações entre as diferenças de capacidade de fornecimento (oferta) e de consumo (demanda) ao longo do tempo, garantindo a satisfação dos clientes e consequente atendimento das necessidades e expectativas de mercado.

Para as pequenas e médias empresas (PME), a maior dificuldade é conseguir realizar essas interações entre os diversos setores da organização. Normalmente, a atividade de PCP exige uma estrutura organizacional dedicada e, o uso de softwares dedicados para tal e cadastramento de todos os itens alocados nos processos de produção e ainda, dos produtos acabados resultantes da operação.

Referências

PENOF, David G.; MELO, Edson C. de; Gestão da produção e logística. São Paulo: Saraiva, 2013

TUBINO, Dalvio Ferrari. Planejamento e Controle da Produção - Teoria e Prática. São Paulo: Atlas, 2009.

David Garcia Penof é coordenador do curso de engenharia de produção do Instituto Mauá de Tecnologia, doutorando e mestre em administração, e especialista e bacharel em administração da produção – rodrigo.santos@rpmacomunicacao.com.br

Artigo atualizado em 09/06/2020 05:27.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica