Publicado em 09 Jun 2020

A segurança dos alimentos nos serviços de alimentação

Redação

Um contaminante é qualquer agente biológico ou químico, matéria estranha ou outras substâncias não adicionadas intencionalmente aos alimentos que possam comprometer a segurança ou adequação dos alimentos. Já a contaminação cruzada é a do alimento preparado ou pré-preparado por contato direto ou indireto com materiais em etapas iniciais do processo. Dessa forma, alguns alimentos podem transmitir doenças, pois podem carregar micro-organismos nocivos que podem causar inúmeras doenças se os alimentos estiverem contaminados. Os alimentos crus de origem animal são os mais propensos a serem contaminados, especificamente carne e aves cruas ou mal cozidas, ovos crus ou levemente cozidos, leite não pasteurizado (cru) e frutos do mar crus. Frutas e legumes também podem estar contaminados. Embora certos alimentos tenham maior probabilidade de causar doenças, qualquer alimento pode ser contaminado no campo, durante o processamento ou durante outras etapas da cadeia de produção, inclusive através da contaminação cruzada com carne crua nas cozinhas de restaurantes, hotéis e residências. Em resumo, o estabelecimento e suas instalações que atuam nos serviços de alimentação devem ser de construção sólida e mantidos em boas condições. Todos os materiais devem ser tais que não transmitam substâncias indesejáveis quaisquer ao alimento. O estabelecimento e suas instalações devem estar localizados afastados de áreas que possam causar contaminação da água subterrânea (por exemplo, aterros sanitários, estações de tratamento de esgoto e fazendas de criação de animais) e áreas suscetíveis a infestações de pragas.

Da Redação – 

Segundo a World Health Organization (WHO), o acesso a quantidades suficientes de alimentos seguros e nutritivos é essencial para sustentar a vida e promover a boa saúde. Os alimentos inseguros contendo bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas prejudiciais podem causar mais de 200 doenças diferentes - desde diarreia a cânceres. Em todo o mundo, estima-se que 600 milhões - quase 1 em cada 10 pessoas - adoecem depois de comer alimentos contaminados a cada ano, resultando em 420.000 mortes e na perda de 33 milhões de anos de vida saudável.

A segurança dos alimentos e a nutrição estão intimamente ligadas, já que alimentos inseguros criam um ciclo vicioso de doenças e desnutrição, afetando principalmente os bebês, as crianças pequenas, idosos e doentes. Além de contribuir para a segurança dos alimentos e nutricional, um suprimento seguro também pode apoiar as economias nacionais, o comércio e o turismo, estimulando o desenvolvimento sustentável. A globalização do comércio de alimentos, a crescente população mundial, as mudanças climáticas e os sistemas alimentares em rápida mudança têm um impacto na segurança dos alimentos.

A WHO visa aprimorar em nível global e nacional a capacidade de prevenir, detectar e responder a ameaças à saúde pública associadas a alimentos inseguros. Alguns princípios para isso são básicos, como manter a limpeza, separar o cru do cozido, cozinhar os alimentos muito bem, manter os alimen...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica