Publicado em 27 Jul 2021

O controle de peso na construção de estruturas oceânicas de petróleo

Redação

As estruturas oceânicas de petróleo e gás necessitam ser projetadas para resistir às cargas funcionais da gravidade e ao vento, e às forças sísmicas específicas do local. Elas estão sujeitas às forças adicionais associadas à construção, transporte e instalação pré-serviço e à onda em serviço, deriva das ondas, corrente e gelo. Uma vez que os requisitos funcionais e as características do local definem um conjunto de parâmetros dados que precisam ser incorporados ao projeto, esses parâmetros são frequentemente identificados como variáveis independentes. Elas devem projetadas para minimizar as forças de excitação e a resposta e elas. Uma estrutura pode ser projetada para otimizar as forças de flutuabilidade funcional e a pressão hidrostática, e para minimizar as forças de excitação associadas ao vento, onda, corrente, evento sísmico e gelo. Uma vez que os tamanhos dos membros componentes de uma estrutura offshore, sua configuração e disposição influenciam diretamente a magnitude dessas forças, elas são frequentemente definidas como variáveis dependentes. Normalmente, elas podem ser fixas ou flutuante. As fixas são apoiadas no fundo do mar e se entende por plataforma flutuante uma estrutura complacente posicionada por sistema de ancoragem. São usadas para perfuração ou produção, sendo a primeira aquela que perfura os poços produtores e exploratórios de petróleo e as unidades de produção são posicionadas nos campos já descobertos. Podem ser de completação seca ou molhada, pois diferem na posição que é usada a árvore de natal, se é colocada em cima da plataforma é dita seca, se for colocada no fundo do mar (cabeça do poço) é dita molhada. Deve-se entender os requisitos para o controle de peso e centro de gravidade (CG) através do gerenciamento destes parâmetros durante o projeto e a construção de estruturas oceânicas.

Os processos de construção das estruturas oceânicas são decisórios para as outras etapas de vida útil da plataforma, sendo assim, a construção tem que ser elaborada cuidadosamente nos aspectos como material, corrosão, soldagem, entre outros, pois estes não são só importantes para um bom funcionamento e consequente extensão da vida útil, mas também influenciam no descomissionamento das plataformas. As técnicas utilizadas para instalação das unidades offshore devem ser realizadas de forma minuciosa, de forma a não agredir ao meio ambiente marinho e o funcionamento da mesma no processo de exploração e produção do petróleo. O processo de instalação é de grande importância visto que a maioria das desativações e posterior descomissionamento consiste no processo de instalação ao contrário.

A fabricação das estruturas oceânicas, plataformas offshore dos tipos fixa, semissubmersíveis, tension-leg plataform (TLP), floating, production, storage and offloading (FPSO), autoeleváveis e navios-sonda, geralmente é feita com aço. Com exceção das plataformas fixas tipo concrete gravity e de um modelo de plataforma semissubmersível que são feitas de concreto.

N...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica