Publicado em 03 Aug 2021

Acessibilidade: saiba como escolher uma cadeira de rodas ou um scooter

Redação

A cadeira de rodas é um objeto indispensável para pessoas que apresentam dificuldade de locomoção. Com o avanço da pesquisa e a produção de tecnologia assistiva, diversos modelos foram desenvolvidos com o intuito de dar maior conforto, autonomia e qualidade de vida às pessoas que dependem de cadeiras de rodas para exercer funções cotidianas, no âmbito privado ou social. Existe um processo um trabalho de prescrição adequado e seguro, sendo fundamental levar em consideração as especificidades de cada paciente. O uso de uma cadeira adequada ao quadro clínico e funcional das pessoas com deficiência física e limitação de mobilidade permite, por um lado, a prevenção de lesões secundárias e diminuição do gasto energético e, por outro, amplia as possibilidades de inserção e circulação social. A cadeira de rodas tipo monobloco é um meio auxiliar de locomoção indicado para pessoas com perda de autonomia e/ou alteração grave para marcha, que mantenham controle de tronco e mantenham habilidade e força capazes de impulsioná-la de forma independente. Sua diferença em relação à cadeira padrão é que, por ser mais leve, portátil e com mecânica mais favorável à propulsão e manobras, permite maior independência do usuário na transferência e transporte, menor gasto energético para conduzi-la e prevenção de lesões por sobrecarga nos membros superiores. Para indicação da cadeira de rodas, tipo monobloco, devem ser consideradas questões ambientais, educacionais e/ou laborais. Igualmente importante são as normas técnicas sobre cadeiras de rodas que são instruções específicas sobre como conduzir os procedimentos de ensaio dos produtos. Alguns dos procedimentos de ensaio possuem requisitos mínimos de desempenho, incluindo inflamabilidade e ensaios climáticos, estáticos e de força de impacto, e ensaios de sistemas de controles elétricos e de alimentação para cadeiras de rodas motorizadas. Os resultados dos ensaios de desempenho mínimo são: aprovado ou reprovado. Eles garantem o desempenho e segurança mínimos dos produtos. Por isso, deve-se conhecer como podem ser usadas as normas técnicas para selecionar sua próxima cadeira de rodas. As normas em si são muito técnicas e, à primeira vista, talvez não se compreenda como esta informação pode ajudar a selecionar uma cadeira de rodas ou um scooter.

Da Redação – 

A evolução da tecnologia em cadeiras de rodas vem desde as primeiras que foram produzidas comercialmente, as manuais simples até as elétricas de pé, basculantes e reclináveis. As manuais são as acionadas pelo uso das mãos do usuário. Ao agarrar o manuseio em torno das rodas, o usuário impulsiona a cadeira para frente, para trás e também gira. Além disso, podem ser empurradas por outra pessoa que esteja atrás do usuário, por isso possuem alças localizadas atrás do encosto.

As cadeiras de rodas manuais são ótimas para pessoas que podem operá-las de forma independente. No entanto, a desvantagem é que os usuários podem ficar cansados rapidamente, especialmente se forem para longas distâncias ou se moverem por um longo período de tempo por conta própria. Além disso, o uso constante de cadeiras de rodas manuais pode levar a problemas de saúde se o usuário nunca ficar em pé.

As cadeiras de rodas motorizadas são elétricas, movidas a bateria, que impulsionam o usuário para frente usando os controles. Uma cadeira de rodas motorizada resolve o problema de fadiga e também de deficiências que restringem o uso de c...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica